REAJUSTES 2017/2018

 

Solicite a Convenção Coletiva de Trabalho 2017/2018 das categorias:

Administração, Gráficos e Jornalistas, no e-mail sindjori@uol.com.br ou

no telefone 011 3214-0818.

São Paulo, 23 de Janeiro de 2018.

NEGOCIAÇÃO / REAJUSTES 2017/2018 

CATEGORIA: ADMINISTRAÇÃO

RESUMO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DO ANO 2017/2018

CLÁUSULA PRIMEIRA – VIGENCIA E DATA BASE

As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 1º de novembro de 2017 a 31 de outubro de 2018 e data base da categoria em 1º de novembro.

CLÁUSULA TERCEIRA - PISO NORMATIVO

A partir de 1° de novembro de 2017 fica assegurado aos empregados abrangidos pela presente convenção, um piso normativo para jornada de 220 horas no valor de R$ 1.018,30 a vigorar por 12 meses, exceção feita ao §1° desta cláusula.

§ 1°- Aos entregadores de jornais, nas empresas que tiverem sistema próprio de entrega, conceder-se-á o salário mínimo legal estabelecido pelo Governo, na proporção do tempo despendido; e além desse, um premio correspondente a, pelo menos, 10% (dez por cento) desse salário-base por entrega de jornais, desde que inexistente qualquer reclamação e, de forma proporcional ao percentual supracitado, até o número de 10 (dez) reclamações. Conforme as faltas cometidas, falta de entrega ou ausência injustificada no serviço, visando à eficiência da entrega, cada empresa, a seu critério, estabelecerá a perda total ou parcial desse premio.

§ 2°- Aos intercaladores/encartadores fica assegurado pagamento do piso salarial proporcional à jornada contratada, correspondendo a R$ 4,63.

CLÁUSULA QUARTA - REAJUSTE SALARIAL

A partir de 1º de novembro de 2017, os salários dos empregados abrangidos pela presente Convenção Coletiva de Trabalho serão reajustados de acordo com as condições abaixo:

§ 1º - Sobre os salários reajustados em 1° de março de 2017, aplicar-se-á um índice de 1,83%.

§ 2º - O percentual de ajuste pactuado no § 1º desta cláusula será aplicado em todos os níveis salariais.

§ 3º - Nos reajustamentos acima serão compensadas as antecipações salariais concedidas a partir de 1° de novembro de 2016, sendo vedada à compensação daquelas obtidas, em razão de promoção, equiparação salarial, término de aprendizagem, transferência de cargo, função ou estabelecimento, comissionamento ou as que tiverem natureza de aumento real.

§ 4º - Os empregados admitidos a partir de 1º de dezembro de 2016, perceberão reajuste salarial na proporção de 1/12 avos por mês trabalhado, considerando a fração de 15 ou mais dias de trabalho.

§ 6º - As empresas deverão efetuar a complementação das diferenças salariais dos meses de novembro de 2017, dezembro de 2017 e janeiro de 2018, quando do pagamento da folha salarial do mês de janeiro de 2018.

CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA - PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS OU RESULTADOS

Respeitados todos os acordos já firmados individualmente, toda empresa deverá convencionar com os seus empregados, por meio de comissão por este escolhida, com a participação de um representante do respectivo Sindicato Profissional nas reuniões, a forma de participação dos mesmos nos resultados, obedecendo aos seguintes prazos e critérios, sendo de acordo com a Lei nº. 10.101 de 19/12/2000, DOU de 20/12/2000 e suas respectivas alterações:

I - Constituição da comissão para o exercício de 2018 (01/01/2018 a 31/12/2018), até 31/01/2018, com efetivação do acordo até 31 de Março/18;

II - As empresas que não constituíram comissão para definição da participação nos lucros e resultados no ano de 2017, pagarão aos seus empregados ativos em 31/12/2017, um valor a título de multa indenizatória, de R$ 650,00 (seiscentos e cinquenta reais), devendo a mesma ser quitada da seguinte maneira R$ 325,00 (trezentos e vinte e cinco reais) no mês de Abril de 2018, e R$ 325,00 (trezentos e vinte e cinco reais) no mês de Outubro de 2018.

III - O pagamento de que trata o parágrafo anterior será devido aos empregados em atividade na empresa em novembro de 2017, que tenham sido contratados a partir de novembro de 2016, na proporção de “1/12” avos por mês trabalhado considerando-se mês completo a fração igual ou superior a 15 dias, e ressalvados os casos de dispensas ocorridas até outubro de 2017. Também será observada a proporcionalidade de pagamento da importância mencionada no § 2° da cláusula 2ª e outros contratados da mesma forma.

IV - As comissões poderão adotar critérios mínimos a serem considerados pelas comissões de que trata o item I, entre outros: redução de devoluções de serviços (clientes internos); estabelecimento de quociente mínimo de faltas injustificadas por ano, por empresa, volume produzido por departamento e por pessoa, índice de produtividade e qualidade, redução de desperdícios, etc.

V – Aos empregados demitidos antes da data prevista do pagamento, as empresas pagarão o  valor devido, conforme os itens II e III, por ocasião do acerto das verbas rescisórias.

CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA - CESTA BÁSICA

A cada trabalhador com carga horária integral na empresa, será fornecida, até o dia 20 de cada mês, uma cesta básica conforme discriminação abaixo, podendo ser alterada desde que não implique na sua qualidade e peso;

§ 1° - aqueles que trabalharem em horário reduzido, terá direito a uma cesta básica proporcional.

§ 2° - o desconto do empregado poderá ser de até 20% (vinte por cento), do seu custo, conforme determinação legal.

§ 3° - as empresas que fornecem refeição no local de trabalho ou qualquer outro benefício, como ticket alimentação, nunca inferior a R$ 134,42 (cento e trinta e quatro reais e quarenta e dois centavos) por mês, estão desobrigadas do fornecimento da cesta básica.

§ 4° - o benefício de que trata esta cláusula não terá natureza salarial, e nem se incorporaras à remuneração do empregado para qualquer efeito.

§ 5° - as empresas que vierem a implantar o referido benefício, poderão utilizar-se dos incentivos fiscais previstos no PAT (programa de alimentação do trabalhador) do Ministério do Trabalho.

§ 6° - o trabalhador que tiver 2 (duas) faltas injustificadas, no mês, perderá os benefícios desta cláusula.

05 pacotes

1 Kg

Açúcar refinado

02 pacotes

5 Kg

Arroz agulhinha Tipo 1

01 pacote

200 grs

Biscoito recheado

02 pacote

500 grs

Café torrado e moído

01 pacote

500 grs

Farinha de mandioca

02 pacotes

1 Kg

Farinha de trigo especial

03 pacotes

1 Kg

Feijão carioca novo

01 pacote

500 grs

Fubá mimoso

03 pacotes

500 grs

Macarrão espaguete

04 latas

900 ml

Óleo de soja

01 lata

300 grs

Extrato de tomate

01 pacote

1 Kg

Sal refinado

01 lata

700 grs

Goiabada massa

01 lata

130 grs

Sardinha em óleo

01 copo

300 grs

Tempero completo

 

CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA - VALE TRANSPORTE

Em cumprimento as Disposições da Lei n.º. 418, de 16/12/85, com redação dada pela n.º. 619, de 30/09/87, regulamentada pelo decreto n.º. 247, de 16/11/87, as empresas concederão aos seus empregados que solicitarem o vale transporte, com o desconto devido, ou seu valor correspondente, através de pagamento antecipado em dinheiro até o dia 05 (cinco) de cada mês, juntamente com o pagamento dos salários. Caso haja reajuste nas tarifas de transporte, a diferença será reembolsada ao empregado por ocasião do adiantamento salarial, desde que em tempo hábil. Nos casos de reembolso, este não terá caráter remuneratório ou salarial sob qualquer pretexto indenizatório.

Auxílio Educação

CLÁUSULA DÉCIMA OITAVA - AUXÍLIO CRECHE

As empresas se obrigarão, nos termos da legislação em vigor, a firmar convênios com creches ou berçários que se situem mais próximos dos locais de trabalho, podendo a empresa, em substituição, instituir às suas empregadas mulheres um auxílio-creche, o sistema de reembolso-creche no valor de R$ 391,03 (trezentos e noventa e um reais e três centavos), que deverá ser pago no mesmo dia em que for liquidada a folha de pagamento do mês anterior, mediante a entrega do correspondente recibo da mensalidade paga, benefício este destinado às crianças até 48 (quarenta e oito) meses de idade.

§ 1º - O benefício previsto nesta cláusula não integrará, para nenhum efeito, o salário da empregada.

§ 2º - O pagamento do auxílio creche deverá ser incluído na folha de pagamento desde que o recibo seja entregue no departamento pessoal das empresas em tempo hábil a ser designado pela política de recursos humanos das mesmas.

§ 3º - Terá direito ao auxilio creche a funcionária que tenha empregada ou babá registrada em CTPS, e desde que apresente o recibo de pagamento mensal, devidamente assinado pela empregada ou babá.

CLÁUSULA DÉCIMA NONA - SEGURO DE VIDA

As empresas ficam obrigadas a instituir Seguros de Vida a favor de seus empregados, no valor mínimo de R$ 32.071,00 (trinta e dois mil e setenta e um reais).

§ 1º - As empresas deverão proporcionar aos seus empregados a oportunidade de optar ou não pela sua inclusão no referido seguro, ficando a participação dos mesmos, limitada ao máximo de 40% do custo.

§ 2º - As empresas que não mantenham plano de seguro de vida em grupo, gratuito ou subsidiado, pagarão a título de indenização por invalidez, decorrentes de Acidente de Trabalho ou Doença Profissional, o valor de 2 (dois) salários nominais percebidos pelo empregado.

§ 3º - O pagamento será efetuado contra apresentação do atestado de invalidez do empregado ou redução de sua capacidade laboral, atestada pelo INSS.

§ 4º - Para as empresas que não efetuarem o seguro de vida ou para os empregados que não optarem pela sua inclusão no referido seguro, receberão os seus dependentes no caso de falecimento a titulo de auxílio funeral, a quantia de R$ 4.585,00 (Quatro mil quinhentos e oitenta e cinco reais) juntamente com o saldo de salário e demais verbas trabalhistas remanescentes.

CLÁUSULA VIGÉSIMA SÉTIMA - GARANTIAS SALARIAIS NA RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO

A liquidação dos direitos trabalhistas resultantes da rescisão do contrato de trabalho deverá ser efetuada no prazo máximo previsto na lei 7.855/89. A empresa comunicará ao empregado, por escrito, no decurso do aviso prévio, a data para o pagamento.

§ 1° - O saldo salarial do período trabalhado antes do aviso prévio, e o do período do aviso prévio trabalhado, quando for o caso, deverão ser pago, por ocasião do pagamento geral dos demais empregados.

§ 2° - O não cumprimento do prazo estabelecido nesta cláusula acarretará as multas estabelecidas no art. 477, parágrafo 8º (nova redação).

CLÁUSULA TRIGÉSIMA QUARTA - COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO E BANCO DE HORAS.

As empresas poderão, nos termos da lei nº 13467/2017, compensar as horas não trabalhadas aos sábados, com as horas excedentes de segundas a sextas-feiras, desde que não ultrapasse às 44 horas semanais ou 220 horas mensais.

Dias pontes – poderá ser compensado o trabalho de dias úteis intercalados com feriado de forma que os empregados tenham descanso prolongado. A compensação poderá ser acertada diretamente entre a empresa e cada empregado, sendo que as horas compensadas não poderão ser consideradas horas extraordinárias.

Feriados em Sábado – quando o feriado coincidir com o Sábado, às empresas que trabalham sob o regime de compensação de horas de trabalho, poderão alternativamente:

a) reduzir a jornada de trabalho subtraindo os minutos referentes à compensação; ou,

b) pagar o excedente como horas extraordinárias corrigidas conforme os termos da convenção; ou,

c) acumular as horas para descanso em dias – pontes.

Parágrafo Único – As disposições desta convenção não impedem que empregador e empregado disponham quanto à compensação e banco de horas em acordos individuais.

...

São Paulo, 12 de Dezembro de 2017.

NEGOCIAÇÃO / REAJUSTES 2017/2018 

CATEGORIA: GRÁFICOS

Resumo das Condições Econômicas

Tendo em vista que a Convenção Coletiva de Trabalho foi acordada entre as partes: de um lado o SINDJORI - Sindicato das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas no Estado de São Paulo, CNPJ n. 45.876.596/0001-26, e de outro a Federação dos Trabalhadores da Indústria Gráfica, da Comunicação Gráfica e dos Serviços Gráficos do Estado de São Paulo, CNPJ n. 43.710.326/0001-15, representando as Áreas Inorganizadas em Sindicatos Gráficos no Estado de São Paulo, e as entidades filiadas de: Araçatuba e Região; Araraquara e Região; Barueri, Osasco e Região; Bauru e Região; Campinas e Região; Franca e Região; Guarulhos e Região; Jaú, Macatuba e Mineiros do Tietê; Jundiaí e Região; Marília e Região; Piracicaba, Limeira e Região; Presidente Prudente e Região; Ribeirão Preto e Região; Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires; Santos e São Vicente e Região; São José do Rio Preto e Base Territorial; Sorocaba e Região; Taubaté e Base Territorial, exceto os Municípios de São Paulo (Capital), para o período de 1º de Outubro de 2017 a 30 de Setembro de 2018, visando adiantar a comunicação às Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas no Estado de São Paulo, para que as mesmas possam efetuar o Reajuste de Salários no percentual de 1,62%, a partir de 1º de Outubro de 2017, dessa forma passamos um resumo das disposições principais referente as questões econômicas e socioeconômicas que tem sua vigência a partir de 1º de Outubro de 2017, compreendendo também os empregados dos segmentos do setor gráfico abaixo mencionados:

Cláusula REPOSIÇÃO SALARIAL

A partir de 1º de Outubro de 2017, os salários dos empregados abrangidos pela Convenção Coletiva de Trabalho serão reajustados conforme as condições abaixo:

§ 1º - Sobre os salários reajustados em 1º de Fevereiro de 2017, aplicar-se-á um reajuste de 1,62% (um vírgula sessenta e dois por cento) a partir de 1º de Outubro de 2017.

§ 2º - Os percentuais de ajustes acima pactuados serão aplicados em todos os níveis salariais.

Será concedido igual aumento aos empregados admitidos após a data base (01 de Outubro de 2016), nas mesmas condições acima, desde que não venham a perceber salários superiores aos dos empregados mais antigos nas mesmas funções.

Parágrafo ÚnicoInexistindo paradigma, fica assegurado nas condições acima o mesmo reajustamento limitado ao percentual residual que tenha incidido sobre a folha de pagamento de Setembro de 2016 de forma que o empregado mantenha a mesma proporcionalidade salarial que havia em Setembro em relação aos salários imediatamente superiores ou inferiores.

Cláusula SALÁRIO NORMATIVO (PISO SALARIAL)

A partir de 1º de Outubro de 2017, fica assegurado aos empregados abrangidos pela presente Convenção Coletiva, um Piso Salarial de R$ 1.219,44 (hum mil, duzentos e dezenove reais e quarenta e quatro centavos) mensais.

Cláusula SALÁRIO FUNCIONAL

A partir de 1º de Outubro de 2017, fica assegurado a todo trabalhador gráfico que já se encontra no exercício do mesmo cargo há mais de 12 meses, um Salário Funcional de R$ 1.402,36 (hum mil, quatrocentos e dois reais e trinte e seis centavos) mensais.

Pagamento das diferenças salariais dos meses de Outubro e Novembro de 2017 e 13º Salário

Fica acordado entre as partes que as diferenças salariais dos meses de Outubro e Novembro de 2017 e 13º Salário deverão ser efetuadas na Folha de Pagamento de Dezembro de 2017, a serem quitadas até o dia 05 de Janeiro de 2018;

Cláusula PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS

Foi convencionado o valor de R$ 840,00 (oitocentos e quarenta reais) em duas parcelas iguais de R$ 420,00 (quatrocentos e vinte reais) com o pagamento nos meses de Fevereiro de 2018 e Agosto de 2018.

Cláusula HORAS EXTRAORDINÁRIAS – (manutenção das condições anteriores)

Cláusula ADICIONAL NOTURNO – (manutenção das condições anteriores)

Cláusula CESTA BÁSICA – VALE COMPRA

A cada trabalhador com carga horária integral na empresa será fornecida todo mês uma cesta básica conforme discriminação abaixo podendo ser alterada desde que não implique na sua qualidade e peso.

Poderá a empresa optar-se por substituir a referida Cesta-Básica por um Vale-Compra equivalente a R$ 168,69 reais mensais, garantindo-se as situações mais favoráveis em cada empresa.

§ 8º - A cesta-básica deverá ser entregue aos trabalhadores até no máximo dia 10 de cada mês, conforme conteúdo abaixo;

04 pacotes

01 kg

açúcar refinado

 

04 pacotes

500 grs

macarrão espaguete

03 pacotes

05 kg

Arroz agulhinha tipo I

 

05 latas

900 ml

óleo de soja

01 pacote

200 grs

biscoito recheado

 

01 lata

300 grs.

extrato de tomate

03 pacotes

500 grs

café torrado e moído

 

01 pacote

01 kg

sal refinado

01 pacote

500 grs

farinha de mandioca

 

01 pote

700 grs.

goiabada em massa

02 pacotes

01 kg

farinha de trigo especial

 

01 lata

135 grs.

sardinha em óleo

04 pacotes

01 kg

feijão carioca novo

 

01 pote

300 grs.

tempero completo

01 pacote

500 grs

fubá tipo mimoso

 

 

 

 

 

Cláusula CESTA BÁSICA – VALE COMPRA - Será garantida a cesta básica ou vale-compra para o trabalhador que estiver em Auxílio Doença até 90 dias.

Cláusula SEGURO DE VIDA – Mantidos os valores de R$ 34.508,00 reais.

Auxílio Funeral, mantidos os valores de R$ 5.079,00 reais.

Cláusula BENEFICIÁRIOS DA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO – ENQUADRAMENTO SINDICAL

Os empregados do Setor Gráfico que exerçam suas atividades nas Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas no Estado de São Paulo, respeitados os critérios de Enquadramento Sindical de outras categorias assim como as características das gráficas de Jornais e referenciadas na nomenclatura do Quadro 9.2 e do Grupo 7, da CBO - Classificação Brasileira de Ocupação do Ministério do Trabalho e Emprego, e nos códigos de descrição do CNAE - Classificação Nacional de Atividades Econômicas, que compõem as seguintes atividades: Processo a Quente: Linotipo, Paginadores, Processo de Fotomecânica, Fotolito, Clicheria em geral, Impressão em geral; Processo a Frio: Processo de Pré-Impressão em geral, Programadores e Operadores de Computador Gráficos, Tecladista (Past Up), Operadores de Foto-Composição, Digitação e Diagramador em Terminal de Vídeo de Matéria Redacional (quando não executada por Jornalistas devidamente registrado no Ministério do Trabalho e Emprego), Remessa/expedição (responsável pelo processo de retirada do jornal impresso da saída da impressora e disponibilização para encarte/distribuição/circulação), Laboratorista e/ou CTP, Operador de processo de Tratamento de Imagem, Operador de Escâner.

...

São Paulo, 09 de Agosto de 2017.

NEGOCIAÇÃO / REAJUSTES 2017/2018 

CATEGORIA DOS JORNALISTAS

No dia 9 de agosto de 2017 às 10h, reuniram-se para reunião, os Sindicatos dos empregados e das empresas, na sede do SINDJORI. E, diante da aprovação da proposta em plebiscito da categoria dos Jornalistas, e da intenção de arredondamentos de valores apresentados pela mesma entidade sindical, posicionam-se as empresas pela fixação dos seguintes valores: reajuste salarial de 2,5%; fixação dos pisos em R$ 2.481,00 para 05h00 diárias e R$ 3.969,60 para 07h00 diárias; fixação de VR em R$ 11,30 e VA em R$ 239,00 mensais; manutenção do PLR, seguro e demais cláusulas econômicas sem reajuste; exclusão de multas relativas e condicionadas a parcelamento do índice integral previsto no parágrafo 5º da cláusula 4ª vigente; manutenção da obrigatoriedade do adiantamento do pagamento previsto na Cláusula 5ª; manutenção da multa pelo atraso de pagamento de rescisão nos termos da última convenção coletiva; alteração da multa diária pelo atraso de pagamento de salários para 1/90 incidente a partir do 11º dia de atraso.

Seguiram-se discussões acerca da forma de quitação das diferenças relativas aos meses de junho e julho de 2017, restando ajustado que serão levadas a cabo nas folhas de agosto e setembro, à proporção de 50% em cada uma, sem prejuízo de eventuais pagamentos em períodos menores.

Atenciosamente

Sérgio Roberto de Souza Pinto

Presidente do Sindicato das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas no Estado de São Paulo – SINDJORI/SP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Entidade

O Sindicato das Empresas proprietárias de Jornais e Revistas de São Paulo - Sindjori, com sede nesta capital, é constituído para fins de estudo, coordenação, proteção e representação legal da categoria econômica das empresas proprietárias de jornais e revistas, com base territorial para a grande São Paulo, interior e litoral.


Prerrogativas do Sindicato

• Representar, perante as Autoridades Administrativas e Judicíárias, os interesses gerais ou os interesses individuais dos Associados, relativamente à categoria econômica representada pelo Sindicato;

• celebrar convenções coletivas ou acordos coletivos de trabalho;

• eleger ou designar os representantes da respectiva categoria.

• colaborar com o Estado, como órgão técnico e consultivo, no estudo e solução dos problemas que se relacionam com a sua categoria econômica;

• impor contribuições a todos aqueles que participarem da categoria representada, nos termos da legislação vigente.


Deveres do Sindicado

• Colaborar com os Poderes Públicos no desenvolvimento da solidariedade social;

• manter serviços de assistência jurídica para os Associados, visando a proteção da categoria que representa;

• promover a conciliação nos dissídios de trabalho.


Diretoria

Cargo Empresa
Presidente Jornal Correio Popular de Campinas
1 vice-presidente Jornal Cruzeiro do Sul de Sorocaba
2 vice-presidente Jornal A Tribuna de Piracicabana
3 vice-presidente Jornal da Cidade de Bauru
Diretor Secretario A Tribuna de Santos Jornal de Editora
Diretor Tesoureiro Jornal de Piracicaba
Diretor Geral Empresa Jornalistica e Editora Gazeta de Piracicaba
Diretor Geral Jornal Diario do Litoral de Santos
Diretor Geral Empresa Paulista de Noticias de Araraquara
Diretor Geral Grande Campinas Editora e Grafica
Diretor Geral Jornal Cidade de Rio Claro
Diretora Geral Editora Folha da Regiao de Aracatuba
Conselho Fiscal Jornal O Imparcial de Presidente Prudente
Conselho Fiscal Empresa Editora O Liberal de Americana
Conselho Fiscal Editora Jornal Vicentino de Sao Vicente
Conselho Fiscal Vs Publicidade / Web Diario de Osasco
Conselho Fiscal Editora Itatiba

Categorias Profissionais

FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA GRÁFICA, DA COMUNICAÇÃO GRÁFICA E DOS SERVIÇOS GRÁFICOS DO ESTADO SÃO PAULO
Presidente: Leonardo Del Roy
Rua Barão de Itapetininga, 255, 13° andar, cj. 1313, República, São Paulo /SP
Tel.: (11) 3214-5738 (11) 3255-7904           E-mail: fetigesp@terra.com.br


SINDICATO DOS EMPREGADOS DA ADMINISTRAÇÃO DAS EMPRESAS PROPRIETÁRIAS DE JORNAIS E REVISTAS DE SÃO PAULO
Presidente: Domingos Fontan
Av. Rio Branco, 320, 3° andar, cj. 34, Campos Elíseos, São Paulo /SP
Tel.: (11) 3350-4227 (11) 3350-4228            E-mail: sindadm@bol.com.br


SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS NO ESTADO DE SÃO PAULO
Presidente: José Augusto de Oliveira Camargo
Rua Rego Freitas, 530, Sobreloja, Vila Buarque, São Paulo /SP
Tel: (11) 3217-6299 (11) 32567191               E-mail: jornalista@sjsp.org.br


Sindicato das Empresas Proprietárias
de Jornais e Revistas
(11) 3214.0818
sindjori@sindjori.org.br